terapia com proteÍna injetÁvel reverte sintomas da endometriose

Uma proteína fornecida por meio de injeção pode reverter os sintomas da endometriose e de outros problemas ginecológicos, de acordo com pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, em Israel.

O tratamento com o fator fisiológico antiangiogênico PEDF também reverteu os sintomas da síndrome da hiperestimulação ovariana sem comprometer a fertilidade.

A criação de novos vasos sanguíneos no corpo, chamada “angiogênese”, geralmente acontece em ligação com a cura de feridas e tumores. Mas também é um processo contínuo no trato reprodutivo feminino, onde o crescimento e quebra de vasos sanguíneos é uma parte normal do ciclo menstrual. No entanto, o crescimento anormal dos vasos sanguíneos pode ter consequências dolorosas e resultar em patologias.

Existem duas principais patologias associadas com a angiogênese no sistema reprodutor feminino. Uma delas é a endometriose, caracterizada pela passagem de células uterinas para outros locais no corpo durante a menstruação, o que provoca dor severa e reduz a fertilidade. A outra é a síndrome da hiperestimulação ovariana (SHO), possível efeito colateral dos tratamentos de fertilização in vitro. Esta é uma doença potencialmente fatal, com sintomas como dor abdominal e inchaço.

Aproximadamente 170 milhões de mulheres em todo o mundo sofrem de endometriose, e cerca de 10% das mulheres que receberam o tratamento de FIV desenvolvem SHO. Atualmente não existem tratamentos para essas condições.

Anti-angiogênico

Nas últimas décadas, os cientistas realizaram uma extensa pesquisa sobre os fatores pró-angiogênicos, tais como fatores de VEGF e anti-angiogênicos incluindo PEDF. O efeito de PEDF na diminuição anormal da angiogênese tem sido extensivamente investigado nos olhos e nos tumores.

A equipe da pesquisadora Ruth Shalgi sugeriu a hipótese de que a mesma proteína pode ter um papel em doenças do sistema reprodutivo feminino, relacionada com o crescimento dos vasos sanguíneos.

Tanto na endometriose quanto em SHO, os níveis excessivos de VEGF permitem a vascularização anormal que caracteriza as duas doenças. Para contrariar este efeito e restabelecer um equilíbrio angiogênico saudável no sistema reprodutivo, os pesquisadores se voltaram para PEDF como um agente de terapia de reposição.

No laboratório, eles desenvolveram modelos de ratos de endometriose e SHO. Depois de preparar a proteína PEDF, eles injetaram os ratos com o fator.

Os pesquisadores notaram uma “inversão perfeita” de todos os sintomas, incluindo redução do inchaço abdominal em ratos com SHO e eliminação das lesões em animais com endometriose.

Ao avaliar se esta proteína pode afetar a fertilidade, eles confirmaram que PEDF não teve impacto negativo na taxa de ovulação ou gravidez. Na verdade, ela aumentou o número de ovos no modelo de endometriose, o que sugere melhor fertilidade. O próximo passo da equipe é comercializar a proteína para uso terapêutico.

Fonte: Brejo.com

 

 



Av. dos Andradas, 3323 - Sala 804 - Sta Efigênia - B.Horizonte
Tel.: (31) 2510-3355 e (31) 2510-3311
Próximo ao Hospital Militar, estacionamento pela Av. Contorno
Como Chegar
Veja no Google Maps como
chegar em nossa clínica