CONHEÇA OS MITOS E VERDADES SOBRE SUSPENDER A MENSTRUAÇÃO

Com a chegada das altas temperaturas e a constante exposição ao sol em praias e piscinas, é muito comum por grande parte do público feminino no Brasil aderir o uso dos biquínis e maiôs para aproveitar ao máximo o dia de folga. Porém, um grande vilão pode aparecer na hora de curtir o verão: a tenebrosa menstruação.

Causada pela descamação das paredes internas do útero quando não há fecundação, a menstruação faz parte do ciclo reprodutivo da mulher e acontece todo mês. O corpo feminino se prepara para a gravidez, e quando esta não ocorre, o endométrio (membrana interna do útero) se desprende sendo eliminado através do sangramento.

As principais queixas relacionadas ao ciclo menstrual são os efeitos que ela causa ao corpo e a mente da mulher, como: as cólicas, a alteração no humor, retenção de líquido, indisposição, dores nas mamas e no corpo.

Esses sintomas fazem com que muitas mulheres desejem o fim da menstruação, consequentemente eliminando esses sintomas e evitando o risco de surpresas ao frequentar a praia ou a piscina.

Além de evitar esses casos, a suspensão da menstruação pode significar alívio e até mesmo contribuir para o tratamento da saúde feminina, como no caso de doenças como miomas e cistos de ovário.

"Não existem prejuízos orgânicos em suspender a menstruação, ou seja, a mulher não corre risco de saúde ao suspendê-la. No entanto, vale ressaltar que não existe a necessidade de bloqueá-la em todos os casos, cabendo a cada mulher individualmente e ao seu médico ginecologista a livre escolha, independente da causa pela decisão", explica Erica Mantelli (CRM-SP: 124.315), ginecologista e obstetra pós–graduada em Sexologia pela Universidade de São Paulo (USP).

Interromper a menstruação mensal pode aliviar no surgimento dos sintomas que causam todo o desconforto no mês. Em casos específicos como de mulheres com anemia, endometriose, mioma devem ser efetuados essa suspensão.

A menstruação pode ser um bom canal para saber como está a saúde feminina, já que o sangramento irregular pode significar problemas nas glândulas tireoide e suprarrenal, ou seja, é uma maneira de saber como o organismo da mulher está funcionando.

Qualquer mulher que se sente incomodada com a menstruação, de alguma forma, pode procurar o seu ginecologista e expor seu desejo. É difícil afirmar se a suspensão do ciclo menstrual vai fazer mal ou não a saúde. Tudo dependerá do método hormonal que será utilizado na paciente que optar por essa suspensão.

Existem muitos métodos para suspender a menstruação, onde em geral funcionam de maneira parecida. A administração contínua de hormônios (alguns contendo apenas progesterona, outras com a combinação desse hormônio com o estrogênio), interrompe o ciclo que só voltará a acontecer após pausa no método.

A melhor maneira de decidir qual o melhor meio de suspensão da menstruação é sempre consultando um médico, onde juntos poderá ser tomada a decisão de acordo o perfil de cada mulher.

Os métodos disponíveis são: pílula anticoncepcional sem interrupção, a injeção, implantes subcutâneos, DIU com progestógenose e a ablação do endométrio. Ainda não existe um método que garante a diminuição do fluxo sanguíneo em 100%, além disso, a mulher pode sofrer um sangramento de escape.

"Muitas pessoas ainda acreditam que pausar a menstruação pode desencadear alguma doença ou até mesmo causar a infertilidade. Porém, já existem estudos que comprovam que as chances da mulher ter alguma doença são muito reduzidas quando o sangramento é interrompido", conclui a ginecologista.

A pílula anticoncepcional utilizada para cessar a menstruação não provoca a infertilidade, o que pode ocorrer é a mulher levar mais tempo para engravidar.

Fonte: Portal SEGS

 



Av. dos Andradas, 3323 - Sala 804 - Sta Efigênia - B.Horizonte
Tel.: (31) 2510-3355 e (31) 2510-3311
Próximo ao Hospital Militar, estacionamento pela Av. Contorno
Como Chegar
Veja no Google Maps como
chegar em nossa clínica