mÉtodo NÃO INVASIVO AUXILIA NO DIAGNÓSTICO DE ENDOMETRIOSE

A endometriose é uma doença inflamatória que atinge seis milhões de mulheres em todo país, de acordo com a Associação Brasileira de Endometriose. Ela se desenvolve porque o endométrio, mucosa localizada na parte interna do útero, começa a surgir em outras partes do corpo, como: ovários, trompas, bexiga, intestinos, ligamentos e até na vagina. Uma vez fora do útero, o tecido endometrial pode se proliferar, elevando o tamanho das lesões e causando diversas reações no corpo da mulher. Cólicas menstruais intensas, dor pélvica crônica, alterações no trato intestinal, dor e sangramento ao urinar e evacuar e dor durante a relação sexual são alguns dos sintomas da patologia que podem ajudar na conclusão de um diagnóstico.

Mas é bom saber que os exames complementares são cruciais para o veredicto. Um exemplo é a Ultrassonografia Transvaginal com Preparo Intestinal, método de imagem que detecta a presença da endometriose ovariana e as versões profundas da doença. 

Segundo a Dra. Therezinha Almeida, especialista em ultrassonografia de endometriose na Perinatal, esse tipo de exame é mais sensível e específico que os demais, como a ressonância magnética, por exemplo. “Nos casos de lesões intestinais e retrocervicais, que são as localizadas atrás do colo do útero, a ultrassonografia é a melhor escolha”, afirma.

Para a médica o preparo para o procedimento também é mais conveniente para as mulheres, que não precisam parar suas atividades para realiza-lo. “No dia anterior, a paciente faz uma dieta muito tranquila com restrição de açúcares e gorduras, além de utilizar um medicamento, em horários espaçados, que auxilia na limpeza do intestino. Não é necessário se ausentar do trabalho ou estudos. Na data do exame, é realizado um clister, para limpar o intestino e eliminar resíduos de gases e fezes. O procedimento dura em média de 45 a 60 minutos”, diz. 

A Ultrassonografia Transvaginal com Preparo Intestinal é um método não invasivo que possibilita uma visualização mais clara das lesões e deve ser realizado, de preferência, pela manhã com a paciente em jejum. Além disso, o procedimento possui uma sensibilidade no diagnóstico das lesões intestinais que são mais frequentes na endometriose profunda. “Desde seu preparo até a execução, a ultra é muito tranquila para paciente. Para nós, médicos, é um exame específico e esclarecedor”, finaliza a espécialista.

Fonte: IG

 



Av. dos Andradas, 3323 - Sala 804 - Sta Efigênia - B.Horizonte
Tel.: (31) 2510-3355 e (31) 2510-3311
Próximo ao Hospital Militar, estacionamento pela Av. Contorno
Como Chegar
Veja no Google Maps como
chegar em nossa clínica