GRAVIDEZ TARDIA É CONSIDERADA DE RISCO E EXIGE MAIS CUIDADOS

Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o ato de ser mãe continua sendo um dos que mais a representa. Porém, devido a mudança no perfil social e profissional essa decisão vem sendo adiada cada vez mais, pois a mulher ampliou seus motivos para se considerar realizada. Hoje, ela se organiza, planeja, 'corre atrás'. Nos planos consta: Formação, estabilidade financeira, viagens, parceiro e, sentindo-se segura, os filhos. Assim, a cada dia torna-se mais comum a gravidez na maturidade, ou seja, após os 35 anos de idade.

Embora a idade não seja impedimento, a gestação na maturidade é considerada de risco. O auge da vida reprodutiva da mulher ocorre no intervalo entre 25 e 35 anos. Porém, de acordo com dados do IBGE, os casos de gravidez entre 35 e 39 teve um aumento de 26,3%; subiu de 201.077 gestações em 2003 para 254.011 em 2012. Os casos de gravidez entre 40 e 44 anos também aumentou mais de 17% no mesmo período.

Embora na saúde pública o índice de mães adolescentes também seja grande, apesar da divulgação e facilidade do acesso aos métodos contraceptivos como preservativos e anticoncepcionais, estudiosos acreditam que a gravidez na maturidade continuará crescendo.

Diante da decisão, as mulheres com mais de 35 anos precisam ficar atentas aos cuidados. De acordo com a obstetra Silvia Melo, a partir desta idade aumenta o risco do bebê nascer com síndrome de Down ou outras malformações, bem como das mães desenvolverem diabetes e hipertensão durante a gestação.

Para se ter ideia, o risco de uma mãe de 20 anos gerar um bebê com síndrome de Down é de um em 1.734 gestações. Para as mulheres de 25 anos, passa para um a cada 1.250 gestações. Aos 35 anos, um bebê em cada 386 gestações pode nascer com a síndrome e aos 40 anos, a probabilidade é de um em cem.

A gravidez tardia também influencia no aumento do número de malformações renais, cardíacas e do sistema nervoso central do feto. Silvia Melo explicou que não tem como evitar esses riscos. "Os óvulos têm a idade da mulher, por isso quanto mais velhas, mais velhos são os óvulos que, consequentemente, sofrem mais mutações. Ainda não tem como evitar os efeitos desse envelhecimento", reforçou.

Sabendo de tudo isso, os cuidados com a gravidez na maturidade são redobrados. As gestantes, independentemente da idade, fazem os mesmos exames, no entanto, a frequência e a quantidade dos mesmos aumentam. Mas, quem planeja ter filhos mais tarde precisa cuidar muito bem da saúde, realizando consultas periódicas com a ginecologista, fazendo os exames indicados, além de fazer exercício físico e cuidar da alimentação.

Surpresa, apreensão e alegria

Além dos planos, surpresas podem acontecer. Foi o caso de João Pedro, que nasceu um mês antes do aniversário de 40 anos da mãe. Após a euforia da gravidez, veio à tona todas as preocupações da gestação tardia, especialmente porque a mãe, Lucinha Clementino, estava se preparando para realizar uma cirurgia para retirada de miomas. "Ao constatar a gravidez meu médico alertava, alarmava para possibilidade de síndrome e ainda chegou a dizer que minha gravidez tinha sido uma irresponsabilidade", Lembrou.

O prognóstico realmente não foi nada bom. Devido aos miomas, o médico disse que ela não tinha garantia sequer de chegar ao quarto mês de gestação, e alertou ainda para os riscos de síndromes e do bebê se acidentar no útero ao dividir espaço com os miomas. "Ele relatou um caso que precisaram amputar a mãozinha do bebê ao nascer porque tinha ficado no mioma. Então eu ficava apreensiva quando meu filho mexia, pensando que algo parecido poderia acontecer", relatou.

Contrariando os prognósticos, apesar das fortes dores e, consequentemente, o uso constante de medicamentos para dor provocada pelos miomas, Lucinha ressaltou que estava muito saudável e as taxas dos exames realizados eram de uma mulher de 30 anos.

"Graças a Deus, para surpresa de todos, consegui levar a gravidez até 39 semanas e meia. O parto correu bem. Cesariana com toda a emoção, expectativas e pompas que nós merecíamos. Dei a luz um menino forte, grande, perfeito e lindo de viver. Embora não tenha sido meus planos, foi muito bem recebido porque foi presente de Deus", concluiu a mamãe.

Fonte: Aqui Acontece

 



Av. dos Andradas, 3323 - Sala 804 - Sta Efigênia - B.Horizonte
Tel.: (31) 2510-3355 e (31) 2510-3311
Próximo ao Hospital Militar, estacionamento pela Av. Contorno
Como Chegar
Veja no Google Maps como
chegar em nossa clínica