CIRURGIA DE ENDOMETRIOSE AUMENTA ESPERANÇA DE SER MÃE

Maria Luzirene de Almeida, dona de casa de 29 anos, moradora de Jijoca, na região Norte do Ceará, recebeu a melhor notícia que ela esperava, na tarde da última  quinta-feira (7). Foi durante a primeira consulta de retorno, no ambulatório do Hospital Geral Dr. César Cals, da rede pública do Governo do Estado do Ceará, após procedimento cirúrgico feito no dia 25 de maio, para tratar uma endometriose profunda. “Eu estou muito bem. A cirurgia foi um sucesso. Foi feita a biópsia e todos os resultados estão dentro do esperado”, comemora.

Há mais de dois anos, Maria Luzirene sentia muitas dores e não conseguia fazer direito suas atividades diárias. “Às vezes, eu nem conseguia levantar”, lembra a paciente. Porém, depois da cirurgia, e com os primeiros dias de recuperação a vida dela mudou, além de ter trazido mais esperança. Ela conta que não é mãe ainda, mas tem grande desejo de ter filhos. “Hoje, o sentimento de esperança está ainda mais forte”, declara.

De acordo com o médico João Paulo Timbó, ginecologista e obstetra, a endometriose é uma doença que acomete jovens e gera muito sofrimento, principalmente por gerar dores e dificuldades de engravidar. “Neste caso específico, a paciente tinha endometriose profunda, que acometia outros órgãos pélvicos, como o intestino, ovários e bexiga”, relata o médico. Segundo ele, a cirurgia realizada foi um procedimento complexo.

Foi utilizada a técnica de videolaparoscopia, que é minimamente invasiva com incisões pequenas, e pretendia restaurar toda a anatomia da região pélvica, que estava alterada, bem como extinguir os focos da endometriose para a melhora da dor. Em alguns casos, o procedimento pode durar até cinco horas, dependendo da gravidade da doença.

Antônio Eliezer Arrais Mota Filho, diretor geral do Hospital César Cals, explica que foi estruturada uma equipe com vários especialistas, como proctologistas, ginecologistas e urologistas, dada a complexidade dos casos de endometriose profunda. Ele afirma que outra característica do hospital e ideal para a realização desse tipo de procedimento é que o César Cals possui modernos equipamentos de vídeo que possibilitam um excelente apoio técnico para a execução do tratamento cirúrgico da endometriose. Com isso, a paciente permanece pouco tempo internada, se recupera mais tranquilidade e pode voltar mais rápido às atividades do cotidiano. “Conseguimos montar no serviço público uma equipe multidisciplinar para nos possibilitar atender essas pacientes e solucionar uma dificuldade por muitas mulheres”, conta o diretor.

Agora, Maria Luzirene volta para casa mais feliz, juntamente com o marido e continua sendo acompanhada no ambulatório do Hospital César Cals. Em 25 de agosto, ela retornará para mais uma consulta. Em seguida ela iniciará o tratamento hormonal para realizar o sonho de ser mãe.

As pacientes que passam pelo tratamento cirúrgico no Hospital Cédar Cals são oriundas do ambulatório de ginecologia do hospital, onde é feita uma identificação e classificação das pacientes com indicação. É feito um acompanhamento, avaliação prévia da história da paciente, casos na família, exames físicos e exames pré-operatórios indicados para o planejamento da cirurgia. São realizados, mensalmente, cerca de 15 cirurgias de endometriose. O procedimento é indicado quando a paciente apresenta sintomas, como dores, e não melhora com o tratamento clínico, como medicação, acupuntura, fisioterapia, etc. E ainda quando os exames de imagens detectam nódulos e lesões que atingem outros órgãos pélvicos, além do útero.

Fonte: HGCC

 



Av. dos Andradas, 3323 - Sala 804 - Sta Efigênia - B.Horizonte
Tel.: (31) 2510-3355 e (31) 2510-3311
Próximo ao Hospital Militar, estacionamento pela Av. Contorno
Como Chegar
Veja no Google Maps como
chegar em nossa clínica